MENU

Pedro Bala - LEALL 「LETRA」

Perfil #83 - PineappleStormTV
Na tarde do último dia dois, o corredor da vitória foi palco de mais um assalto
Um bando de moleques armados de facas e navalhas invadiu a residência do comendador Alcebíades Menezes
A policia acredita que a ação tenha sido arquitetada pelo chefe dos famigerados capitães da areia, Pedro Bala


Pedro Bala - LEALL 「LETRA」

Perfil #83 - PineappleStormTV
Na tarde do último dia dois, o corredor da vitória foi palco de mais um assalto
Um bando de moleques armados de facas e navalhas invadiu a residência do comendador Alcebíades Menezes
A policia acredita que a ação tenha sido arquitetada pelo chefe dos famigerados capitães da areia, Pedro Bala

[Refrão]
Eu quero arma
O sonho dela é ser mulher de Pedro Bala
O sonho dele é matar o Pedro Bala
Entre becos e vielas, Pedro Bala
Se a cadeia é meu destino, o que me resta?
Vida se paga com vida, lei da guerra
Eu sou o tiroteio, fim de festa


Entre pernas femininas, Pedro Bala (Bala)

[Verso 1]
Eu quis a morte
O perigo da minha área é cair na mancada
O desejo da minha área é uma buceta branca
A polícia aqui na área é puta mal comida
A paz aqui na área é uma senhora ingrata
A boca de fumo é plano de vida
A miséria faz vilão aparecer no mapa
Dá meu brinquedo de escorrer sangue na escada
Bala, bala
Enquanto a vida acontecer vai existir a droga
E quem vai morrer pra nascer o novo líder? (Bala, bala, bala)


Eu serei tão cruel quanto o mundo lá fora
Os capitães da areia levam suas joias
Entre a morte, a miséria e a marra (Bradock han)
[Refrão]
Eu quero arma
O sonho dela é ser mulher de Pedro Bala
O sonho dele é matar o Pedro Bala
Entre becos e vielas, Pedro Bala (bala, bala)
Se a cadeia é meu destino, o que me resta?
Vida se paga com vida, lei da guerra
Eu sou o tiroteio, fim de festa
Entre pernas femininas, Pedro Bala (Bala)

[Verso 2]


Droga
Qual é a porta de entrada pra droga?
Se a droga mais vendida é o ódio
Consumido por quem vende crack
Na miséria tu entende a fome
Na cadeia entende a liberdade
Quem vai saber o que se passa lá fora?
Eis a questão, comprar ou vender?
Eu sou o pino da granada (Bala!)
A culpa é minha se ela explodir
Como se eu escolhesse destruir
Se esqueceram por quem que eu fui feito?
Minha função é sempre ser o suspeito
Eu só entro se a arma não suprir


Que eu dependo de mãos pra existir
Meu país é a porra de um dedo
[Refrão]
Eu quero arma
O sonho dela é ser mulher de Pedro Bala
O sonho dele é matar o Pedro Bala
Entre becos e vielas, Pedro Bala (bala, bala, bala)
Se a cadeia é meu destino, o que me resta?
Vida se paga com vida, lei da guerra
Eu sou o tiroteio, fim de festa
Entre pernas femininas, Pedro Bala